Subscribe:

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Seraphis Bey





Quarto Raio.
Local: No Plano Etéreo, sobre Luxor, no Alto Egito
Chama: Branco Cristal
Atributos: Pureza, Ascensão, Esperança, Ressurreição
Chohans: Seraphis Bey e Lis, que atuam na dispensação deste raio em seu templo etérico sobre Luxor no Egito.

Músicas-chave: Sonho de amor e solicitude, de Franz Lizt.
Arcanjos: Gabriel e Esperança, que do seu templo etérico na Califórnia, nos EUA, sustentam o Plano Imaculado (o modelo divino) para a humanidade.

Música Chave: primeiro movimento de Parsifal, de Wagner.
Elohins: Claire e Astréa, os elohins da pureza, protetores do Plano Imaculado para toda a humanidade. Seu templo etérico fica sobre o Mar Branco, na Rússia, e sua música chave é Concerto para Piano em Lá Menor, de Grieg.



O Mestre Seraphis Bey é o Hierarca de Luxor, mentor de almas ascendentes nas aplicações do fogo sagrado e arquiteto de ordens sagradas, da vida interior e de cidades da era de ouro. É o disciplinador das forças da Luz, da Paz e da Liberdade Cósmica. Apresenta dons na realização de milagres.









Chohan do Quarto Raio, foi Sumo Sacerdote no Templo da Ascensão na Atlântida e tem como principal característica a pureza, que revela a mais autêntica harmonia do amor. Seráphis encarnou como sumo sacerdote no templo da ascensão na Atlântida, há mais de 11.500 anos.


Ele foi o faraó egípcio Amenotep III, 1417-1379 a.C., chamado "o Magnífico". Ele levou o Egito ao seu auge, com prestígio diplomático, prosperidade e paz.



O Santuário de Luxor é conhecido no Mundo Espiritual como sendo o último estágio daqueles que conseguiram o total domínio dos seus corpos inferiores. Atravessar o portão de Luxor e entrar na eterna Liberdade é o objetivo de cada ser humano. A força motora para tanto encontra-se ancorada em cada corrente de vida



Seraphis Bey foi Leonidas, o rei Espartano, para provar o que se pode conseguir por meio da disciplina. Em outra encarnação foi Fídias, o construtor do Partenon. Foi também o rei Davi e o profeta Isaías.


O amado Seraphis, grande iniciado da chama Materna, rege o dom da realização de milagres para os portadores de Luz da Terra.
Seráphis ensina a viver a vida na plenitude do aqui e agora, e a ascender (acelerar) conscientemente para a realidade mais elevada que é a realidade eterna da alma.

O Mestre diz: "Diariamente recebeis uma certa quantidade do fogo sagrado. Conforme o uso que lhe dais, ele aumenta ou diminui. Ele é vosso por livre-arbítrio".

" EU SOU Seraphis Bey em vós"


Raio Branco Cristal

Virtudes: Pureza, Ressurreição e Ascensão
Palavra Chave: O Grande Intermediário
Chakra: Básico (Base da Coluna Vertebral)
Som: Águas em Cascatas e Ondas do Mar
Perfume: Flores Brancas
Dia da Semana: Quarta-feira
Regência: Lua
Símbolo: O Lírio


Virtudes Especiais - Fortes afeições, simpatia, coragem física, generosidade, devoção,rapidez de intelecto e de percepção.

O Quarto Raio abrange a Chama Branca da Pureza, a da Ressurreição, a da Ascensão e o Plano Imaculado . O Chohan do Quarto Raio, Mestre Serapis Bey, erigiu o Foco da Purificação e a Chama da Ascensão. Sob sua proteção está a atual Chama da Ascensão em Luxor, Egito, antes que o continente Atlântida submergisse nas águas do oceano.

Manter a pureza do Plano Imaculado, readquirir e conservar as virtudes são os requisitos exigidos do discípulo, antes que possa alcançar, degrau por degrau, a vitória da sua ascensão.

O Bem Amado Serapis Bey exige dos discípulos que aspiram à ascensão uma disciplina rigorosa, já que não é fácil obter a graça celeste após tantas reencarnações ocasionadas pelo mau uso das energias divinas.

O Quarto Raio é a “Ponte” entre o reino interior da perfeição e a manifestação do Plano Divino no mundo da forma.

As emanações de vida que pertencem a este raio, são geralmente, dotadas de talento artístico, com tendências para música, danças clássicas, canto, teatro de óperas, pintura, escultura e arquitetura. São quase sempre abençoadas com o poder espiritual e cheias de ânimo, bastante coragem e perspicácia, além de possuírem o dom de "penetrar e ver através das coisas

Vícios do Rayo - Auto-centralização, implicância, falta de precisão no que faz, falta de coragem moral, fortes paixões, indolência, extravagância.

Virtudes a serem adquiridas - Serenidade, confiança, auto-controle, pureza, altruísmo, precisão no que faz, equilíbrio mental e moral.
Este tem sido chamado o "raio da luta", pois neste raio as qualidades de rajas (atividade) e tamas (inércia) estão tão estranhamente em igualdade de proporção que a natureza do homem do quarto raio é rompida com seu combate, e o fruto, quando satisfatório, é chamado de "Nascimento de Horus", do Cristo, nascido dos espamos da constante dor e sofrimento.

Tamas induz a amar o lazer e o prazer, um ódio de causar dor chegando à covardia moral, indolência, procrastinação, um desejo de deixarem as coisas seguirem o seu curso, de descansar, e de não pensar no dia de amanhã. Rajas é ardente, impaciente, sempre apressado na ação. Essas forças constratantes na natureza fazem a vida uma guerra perpétua e sem descanso para o homem do quarto raio; o atrito e a experiência ganhos assim podem produzir uma evolução muito rápida, mas o homem pode da mesma maneira tornar-se tanto uma conversa fiada como um herói.

E este o raio do audaz do líder da cavalaria, despreocupado dos riscos para si mesmo ou seus seguidores. É o raio do homem que conduzirá uma esperança perdida (pois em momentos de excitação o homem do quarto raio é inteiramente dominado por Rajas); do selvagem especulador e jogador, cheio de entusiasmo e planos, facilmente dominado pelo sofrimento ou fracasso, mas igualmente se recuperando de todos os revezes e infortúnios.
Ele é predominantemente o raio da cor, do artista cuja cor é sempre grande, embora seu desenho seja muitas vezes deficiente (Watts era do quarto e do segundo raios). O homem do quarto raio sempre ama a cor, e pode generosamente produzí-la. Se não for preparado para ser um artista, um senso de cor certamente aparecerá em outras formas, na escolha de roupa ou de decorações.

Na música, as composições do quarto raio são sempre cheias de melodia, e o homem do quarto raio gosta de sintonizar. Como escritor ou poeta, seu trabalho será muitas vezes brilhante e cheio de pitorescas palavras rebuscadas, mas mal acabado, cheio de exageros, e muitas vezes pessimista. Ele geralmente falará bem e terá um senso de humor, mas variará entre as conversas brilhantes e silêncios sombrios, de acordo com seu humor. Ele é uma pessoa muito agradável mas difícil para com ele se conviver.

Na cura, os melhores métodos do quarto raio são a massagem e o magnetismo, usados com conhecimento.
O método de se aproximar do Caminho será pelo auto-controle, assim ganhando equilíbrio entre as forças em luta da natureza. O caminho mais baixo e extremamente perigoso será o da Hatha Yoga.

Ref: http://agrandefraternidadebrancauniversal.blogspot.com.br/





0 comentários:

Inscreva-se por email