Subscribe:

quinta-feira, 5 de julho de 2012

Física Quântica



A ciência das possibilidades 
O bóssom de Higgs - A Particula de D´us.


Certa vez Um grande matemático alemão "Heisemberg" disse: "Os átomos não são partículas e sim  tendências..." De certa forma, essa tal afirmação pode soar surrealista pois, admitir que os átomos são tendências é igual aceitar que o mundo seria virtual e totalmente plástico a nossa vontade. Porém, essa afirmação está cada vez mais sendo comprovada mergulhando no universo sub atômico, quanto mais se estuda essa profundidade, coisas realmente diferentes começam a acontecer como partículas que desaparecem e aparecem em outros lugares e o mais estranho, quanto mais se penetra no interior do átomo, mais percebe-se que existe um grande vazio, até mesmo o núcleo atômico que restava como única porção de matéria, atualmente vem sendo conceituado como um BIT de informação, isto é um pensamento concentrado, isso muda toda a conceituação inerente ás perguntas principais dessa odisséia chamada vida.
Todo o modelo que temos até agora seria baseado na visão da física clássica que conceitua o mundo como um grande relógio, nesta visão de Isaac Newton, a realidade é estável porém tempo e espaço são constantes universais imutáveis. Desta maneira o mundo seria regido por leis pré-determinadas. Nesta visão materialista temos um princípio aristotélico clássico, o qual estabelece que a matéria existe independente da mente ou da percepção. Entretanto com novas descobertas, perceberam que matéria e energia eram reversíveis (teoria da relatividade de Einsten) e que radiações só poderiam ser absorvidas e emitidas em pequenos pacotes de energia o Quanta. (teoria quântica-Max Planck).
Dai pra frente os cientistas começaram uma corrida feroz pra entender a variável que provocava o desaparecimento do elétron e o seu retorno. Seria mais ou menos assim: quando elétron desaparece o mesmo passa da realidade de partícula e passa a ser onda, porém como onda, ele assume uma natureza insubstancial. Esta perspectiva começou a ser aceita a partir do princípio da complementaridade proposta por Bohr, para explicar que a natureza onda-partícula são aspectos complementares do elétron. O curioso disso é que ao tornar onda a partícula deixa de emitir energia e passa a ser uma onda de probabilidades, e seu colapso promovida por um observador, uma mente, nos remetendo a confirmação de que a mente cria a matéria sendo totalmente responsável por isso.
Dentro deste contexto fantástico um outro complemento que vinha sendo estudado nos últimos anos como complemento dos conhecimentos sobre os estudos das partículas são os "Bósons de Higgs" ou também conhecida como " Partícula de D´us" .
O modelo padrão seria então o mais estudado até agora, sendo o padrão nas teorias das físicas das partículas que descreve os componentes muito pequenos do universo. Cada partícula do modelo padrão já foi descoberta exceto o Bósson de Higgs, ou não mais. Embora o modelo padrão se complete com o Bósson de Higgs, este não explica por exemplo a gravidade e a energia escura que são 98% de toda matéria do universo.
O que esta descoberta traz de tão interessante relatada pelo prestigiado físico Leon Lederman, nobel de física, pelo fato de que o Bósson de Higgs ser a partícula que permite diferentes massas ás outras. Ele fez uma analogia a histórica torre de Babel, em que D´us em um de seus típicos acessos de fúria, fazem com que todos falem línguas diferentes.
As implicações dessa descoberta portanto, é nada mais nada menos do que  todo o modelo padrão da física e suas explicações de como surgiu  a matéria no universo. O Bósson de Higgs como foi chamado proposto pela primeira vez por Peter Higgs em 1964, 48 anos atrás, é a chave para entender todo o universo, porque supostamente ela permite massa a todas as outras - por exemplo: Os átomos que formam toda a matéria do mundo inclusive nós. Funciona da seguinte maneira, conforme ela viaja através do Bósson de Higgs, adquirem massa, assim como nadadores atravessam a piscina ficam molhados, se não fosse assim,ou seja, sem essa massa essas partículas viajariam pelo cosmos á velocidade da luz, incapazes de unir para formar átomos.
A minha felicidade em particular nisso tudo, é saber que a ciência está cada vez chegando a um consenso, o que futuramente poderá deixar de entender em partes, mais holisticamente, as peculiaridades multidimensionais, bioenergéticas, auto-consciente, holossomática e projetiva proposta pela Conscienciologia.
Conhecer a vida em perspectiva de observação do universo quântico, reacenderá a chama do desejo intrínseco por respostas que até agora achávamos já ter obtido através das filosofias, religiões etc.
O auto conhecimento é um processo de desconstrução dos conceitos filosóficos, ideológicos, sociais e religiosos obsoletos, um despertamento para o todo, esse que começa agora numa perspectiva maior de discernimento, e nova era, sobre qual o papel responsável de toda a realidade do universo, de mim e de você.
Quem disse que o espaço era a fronteira final não conhecia a capacidade do ser humano de ir mais além, que o homem tenta entender e explicar tudo, e que por isso não podemos especificar nossos limites.
"Existe um mundo totalmente novo lá fora".

0 comentários:

Inscreva-se por email