Subscribe:

sexta-feira, 25 de março de 2016

É da lama " do barro " que nascem as melhores transformações?





Bem, hoje é um dia muito  especial para os cristãos do mundo todo, que acreditam no mestre Jesus, inclusive eu, " período da Páscoa " um ser  crístico, que por amor a todos, se entregou á morte, derramando seu sangue para salvar com seu exemplo, àqueles que sedentos e com fome, se fortaleciam, apenas, com a sua presença; é como se uma graça apenas bastasse, a sua presença.

O que tinha de tão importante assim no sangue de Jesus? AMOR! E fiquei refletindo o dia inteiro e meditando sobre o significado das palavras: dor, sacrifício, mudanças, ressurreição, santidade, renascimento, renovação, transformação, e a primeira coisa que veio em minha mente é, o caminho que percorre um diamante.

Moro em um estado que a prioridade sempre foi a mineração, por isso somos " Minas gerais" ou seja, caçadores de pedras preciosas na lama.

Me veio tantas coisas, tantas lembranças, tantas indagações, que me olhei no expelho por um momento e fixei os olhos dentro de mim mesmo, na profundeza da minha alma e pensei;  EU SOUL um diamante, todos somos, esse mundo inteiro, está imergido em uma lama, e poucos são aquelas pedras brutas que se esforçam para se lapidar, ninguém fará isso, a não ser nós mesmos, ninguém fará por nós, algo que depende exclusivamente de um esforço pessoal, no máximo alguém pode nos achar, nos encontrar, se não existir um minerador, qual o objetivo então de procurar por tesouros escondidos? Eu me encontrei, ou melhor, me encontraram, estava tão perdido, que nem me dava conta de procurar por mim mesmo, procurava por tudo, qualquer prazer, que transformasse minhas angústias interiores em algo melhor, na bebida, amigos, maconha, baladas, sexo promíscuo, na família, na religião. O negativo, em positivo.

Foi nesse instante, onde é aberta a passagem para emoções fortes como, por exemplo, a mágoa ou a raiva, que muitos acabam fazendo a escolha da fuga, negando a dor que possa ser provocada pela situação. O que acontece é que o ciclo da vida utiliza esses momentos para o nosso florescimento. São nesses testes, grandes ou pequenos, que a existência lembra que devemos recorrer aos mecanismos praticados durante a oração ou a meditação.

                                                 Garimpando , procurando tesouros

Nas escolas filosóficas do oriente existe a analogia com o diamante, a pedra mais preciosa e a única com o poder de destruir e continuar ilesa. O diamante só adquire esse dom após passar por longa e dolorosa pressão, num processo demorado e que modifica um simples carvão milenar em uma joia. Assim também é com quem experimenta a dor provocada pelas mudanças, ainda mais as que parecem bruscas, como a perda de um parente, derrocada financeira ou doença.

Nada disso pode modificar a energia da vida que nutre. A consciência que conserva. Esse é o brilho interno que extrapola para o exterior e protege da ilusão de separação. Quem adquire essa capacidade de existir na presença da realidade primordial consegue sentir o gosto do néctar da vida. Sua presença é capaz de tocar e modificar a todos. Essa pureza pode e deve ser alcançada aqui e agora, nesse exato instante. Porque a realidade única é que só o amor é real. O medo não existe. Você pode e deve brilhar como um diamante.

As flutuações entre o medo e o amor seguem existindo. São as chamadas flutuações da mente, que se movem como um macaco de galho em galho, pensamento em pensamento. Porém, novamente com a prática, o desgaste de tempo em determinadas questões é menor. O praticante consegue adquirir mais agilidade para despertar do processo mental e seguir em frente.



A diferença de um diamante pro outro pode ser o tamanho. Alguns parecem maiores, mais vistosos. Entretanto, não podemos esquecer que todos possuem as mesmas qualidades na sua composição, novamente, é preciso retirar o véu do julgamento e da comparação, para entender que o potencial está presente em todos os seres. Não se apegue a resultados imediatos, tão pouco acredite numa grande e futura iluminação. É mais simples.

A gente se engana achando que é bijuteria, mas somos todos diamantes! Ilumina-te...

Namastê!


" EXISTE UM DITADO DO ORIENTE QUE DIZ, QUE O AMOR, É UM ÍMÃ, DO QUAL DEUS, NÃO PODE ESCAPAR"









0 comentários:

Inscreva-se por email