Subscribe:

segunda-feira, 25 de junho de 2012

Agradecimento, um poema de amor




Como estonteante é sua beleza ó grande Moriá
Tão belos são seus montes, de suave imensidão.
Todas as manhãs , seu brilho nasce como os seios da  mãe Gaia.
A luz que emana do seu ventre! Ó glorioso escarlate.
Que somente na difusão de suas células fomos criados como uma fecundação de sua própria luz.
Centelha divina que dissipa as trevas inferiores, trazendo o calor do dia.
Felizes são aqueles que entendem os propósitos infinitos.
Existe uma troca nos ideais, não é apenas derivado do libido sublime, mas na fusão.
Vai além do simples desejo coibido, mas na difusão.
É uma espécie de prazer, mas é sentido apenas pelas gônadas das galáxias dimensionais.
Somos o universo em nós, somos todos um, é como um D´us, mas não são três, são apenas um.
Podemos sentir esse prazer, basta granjear os talentos, então:




“Entra no gozo do teu senhor!”




«O reino de Deus será como um homem que, ao partir para fora, chamou os servos e confiou-lhes os seus bens.   A um deu cinco talentos, a outro dois e a outro um, a cada qual conforme a sua capacidade; e depois partiu.  Aquele que recebeu cinco talentos negociou com eles e ganhou outros cinco.  Da mesma forma, aquele que recebeu dois ganhou outros dois.  Mas aquele que apenas recebeu um foi fazer um buraco na terra e escondeu o dinheiro do seu senhor.  Passado muito tempo, voltou o senhor daqueles servos e pediu-lhes contas.   Aquele que tinha recebido cinco talentos aproximou-se e entregou-lhe outros cinco, dizendo: ‘Senhor, confiaste-me cinco talentos; aqui estão outros cinco que eu ganhei.’  O senhor disse-lhe: ‘Muito bem, servo bom e fiel, foste fiel em coisas de pouca monta, muito te confiarei. Entra no gozo do teu senhor.’  Veio, em seguida, o que tinha recebido dois talentos: ‘Senhor, disse ele, confiaste-me dois talentos; aqui estão outros dois que eu ganhei.’ O senhor disse-lhe: ‘Muito bem, servo bom e fiel, foste fiel em coisas de pouca monta, muito te confiarei. Entra no gozo do teu senhor.’» 
Mt 25,14-23


Leia A Vida de Jesus, por Enerst Renan: http://www.valdiraguilera.net/bu/a-vida-de-jesus.pdf

0 comentários:

Inscreva-se por email